Mercados locais devem ter frenesi momentâneo após Câmara aprovar impeachment

segunda-feira, 18 de abril de 2016 00:06 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - Os mercados financeiros devem acordar eufóricos na segunda-feira após a Câmara dos Deputados aprovar o pedido de abertura do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, apostando que a sanção do Senado Federal e o afastamento da presidente são só uma questão de tempo.

Passado o frenesi inicial, porém, profissionais do mercado consultados pela Reuters não descartam a possibilidade de realização de lucros que corrija parte desse otimismo e a cautela tome conta de investidores. Isso porque o foco passará aos nomes que formariam a equipe econômica de um eventual futuro governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB).

"Inicialmente, os pormenores serão ignorados e a irracionalidade prevalecerá por um, dois dias. Depois, voltaremos a olhar para o cenário técnico, para a política monetária, para os nomes da política econômica", afirmou o operador Thiago Castellan Castro, da corretora Renascença.

Para ele, o dólar pode chegar a 3,40 reais já na segunda-feira, após fechar a 3,5240 reais na última sexta-feira.

Nesse cenário, os juros futuros médios e longos desabariam, com o DI para janeiro de 2021 recuando a 12,50 por cento, contra 13,04 por cento no fechamento de sexta-feira, estimou Castro.

No fim do domingo, a Câmara aprovou o encaminhamento do impeachment de Dilma ao Senado, com 367 votos a favor do pedido de abertura do processo, 137 votos contrários, sete abstenções e duas ausências. Eram necessários ao menos 342 votos pelo impedimento na Câmara.

Se a decisão dos deputados for ratificada no Senado, Dilma será afastada por até 180 dias e Temer será seu substituto enquanto é decidido o destino da presidente.

  Continuação...

 
24/09/2015. REUTERS/Sergio Moraes