Reguladores nos EUA apresentam nova proposta para restringir remunerações em Wall Street

quinta-feira, 21 de abril de 2016 15:46 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Um grupo de reguladores dos Estados Unidos apresentou nesta quinta-feira uma nova proposta detalhando as restrições à remuneração baseada em incentivos em grandes empresas financeiras.

A proposta tem base nas leis de reforma financeira aprovadas após a crise de 2008 e 2009, e restringe como as empresas financeiras, incluindo bancos de Wall Street, podem pagar altos executivos e outros funcionários para evitar que as instituições enfrentem riscos de perdas expressivas. Os reguladores apresentaram a proposta pela primeira vez em 2011, e esta é uma versão modificada.

A National Credit Union Administration divulgou o plano revisado no seu site nesta quinta-feira. A proposta foi elaborada em conjunto por esse órgão regulador e outros cinco, incluindo a Securities and Exchange Commission (SEC, reguladora do mercado de capitais dos EUA) e o Federal Deposit Insurance Corp.

Todas as instituições financeiras dos EUA com ativos a partir de 1 bilhão de dólares terão que documentar anualmente a estrutura para remuneração de seus empregados, de acordo com a proposta.

Apesar disso, a maioria das propostas mira instituições com 50 bilhões de dólares em ativos ou mais.