Volkswagen vai assumir US$18,2 bi em encargos por fraude em testes de emissões

sexta-feira, 22 de abril de 2016 13:21 BRT
 

WOLFSBURG/FRANKFURT (Reuters) - A Volkswagen disse nesta sexta-feira que assumirá um impacto de 16,2 bilhões de euros, 18,2 bilhões de dólares, nos resultados de 2015 e cortar dividendos após o escândalo de fraude em testes de emissões de poluentes por seus carros motores diesel.

Na véspera, a Volkswagen aceitou um conjunto de princípios para um acordo com autoridades norte-americanas em que vai recomprar ou consertar cerca de meio milhão de carros equipados com software ilegal que mascara testes de emissões. A montadora também criará fundos ambientais e para compensar consumidores.

Para analistas o acordo é crucial para a Volkswagen informar o custo do escândalo no balanço de 2015, adiado desde fevereiro, além de dar um ponto de partida para a maior montadora da Europa tentar recuperar confiança dos investidores e consumidores.

A Volkswagen afirmou nesta sexta que o dinheiro reservado para pagar pelo escândalo fará o grupo ter um prejuízo de 1,36 bilhão de euros. O balanço deve ser divulgado em 28 de abril.

Mas analistas disseram que a companhia pode enfrentar mais custos, incluindo potenciais multas do Departamento de Justiça dos Estados Unidos e uma investigação do departamento que pode levar a acusações criminais.

Há ainda dúvidas sobre se a empresa oferecerá compensação ao grande número de compradores de carros a diesel atingidos pela fraude fora dos EUA, bem como quem será responsabilizado pelo escândalo em várias investigações em andamento.

O presidente-executivo da Volkswagen, Matthias Mueller, disse que não poderia citar um número total do custo do escândalo, que alguns analistas estimam em cerca de 30 bilhões de dólares, mas que não há motivo para se acreditar que o prejuízo de 2015 vai levar a cortes de funcionários.