La Niña pode melhorar perspectivas para café na Colômbia e açúcar na Índia

sexta-feira, 22 de abril de 2016 18:25 BRT
 

LONDRES/HANOI (Reuters) - A crescente probabilidade de ocorrência do fenômeno La Niña pode ser uma boa notícia para produtores de café na Colômbia, atingida pela seca, onde o fenômeno climático é associado a fortes chuvas, e para o setor açucareiro na Índia, onde pode provocar monções mais fortes que o normal.

Operadores e analistas disseram, no entanto, que dependeria muito do momento, pois chuvas fortes no estágio errado de desenvolvimento das lavouras poderiam danificar a produção de café na Indonésia e no Vietnã.

"La Ninã normalmente leva mais chuvas à Índia. É uma boa notícia para o setor açucareiro, uma vez que os produtores podem elevar a área de plantio de cana para a temporada de processamento de 2017/18", disse o diretor-administrativo da Federação da Cooperativas de Usinas de Açúcar do Estado de Maharashtra, Sanjeev Babar.

No Brasil, o maior produtor de açúcar e café, qualquer impacto do fenômeno La Niña deve ser ameno.

"Os efeitos do El Niño e La Niña nas principais áreas de café, como Minas Gerais, serão fracos, na melhor das hipóteses", disse o analista sênior de commodities do Rabobank, Carlos Mera.

Mera disse que a La Niña pode causar aumento das chuvas na Colômbia, o que seria benéfico, tendo em vista o atual déficit hídrico.

(Por David Brough e Ho Binh Minh; reportagem adicional por Bernadette Christina Munthe, Patpicha Tanakasempipat e Rajendra Jadhav)