Usiminas vai recorrer na 3a-feira de decisão sobre indicação da CSN para Conselho, diz fonte

segunda-feira, 25 de abril de 2016 20:21 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A Usiminas vai recorrer na terça-feira da decisão da presidência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que pode abrir caminho para que a concorrente CSN indique membros para o seu Conselho de Administração, afirmou uma fonte próxima do assunto nesta segunda-feira.

A presidência do Cade acolheu na sexta-feira passada parecer jurídico permitindo que a CSN indique dois membros titulares e um suplente para o Conselho de Administração da Usiminas. Os membros do Conselho serão eleitos na assembleia de acionistas marcada para quinta-feira, 28 de abril.

A decisão ainda precisa passar pelo tribunal do Cade, que tem sessão marcada para quarta-feira.

Procurado, o Cade informou que se a decisão da presidência do órgão for aceita pelo plenário e não houver recursos aceitos contra ela, os conselheiros indicados pela CSN poderão eventualmente se candidatarem à presidência do Conselho de Administração da Usiminas.

Na última eleição para o colegiado da Usiminas, em abril do ano passado, o advogado Marcelo Gasparino, indicado por acionistas minoritários, foi eleito presidente do Conselho da siderúrgica, depois que os grupos controladores Nippon Steel e Techint não chegaram a consenso sobre um candidato próprio.

A CSN é a maior acionista minoritária da Usiminas, mas em 2012 a empresa teve seus direitos políticos na rival suspensos pelo próprio Cade, que citou preocupação com a concorrência no mercado de aços planos.

"A empresa (Usiminas) vai interpor recurso contra a decisão amanhã. Foi uma decisão que causou estranheza (...) A se repetir o que aconteceu na eleição passada, a CSN indicará o presidente do Conselho de Administração da sua maior concorrente", afirmou a fonte.

Os indicados pela CSN como conselheiros titulares para a Usiminas, e aceitos no despacho da presidência do Cade, são Gesner de Oliveira, ex-presidente do Cade, e Ricardo Antônio Weiss, presidente do Conselho da empresa de logística Log-In.

O presidente do Cade, Vinícius de Carvalho, que emitiu a decisão sobre os conselheiros indicados pela CSN, não estará presente na reunião do plenário do Cade prevista para a quarta-feira, pois estará em viagem à Cingapura, participando de conferência sobre competição, juntamente com o conselheiro Paulo Burnier da Silveira, segundo agenda pública do órgão.

Representantes da CSN, Usiminas e dos grupos Techint e Nippon Steel não comentaram o assunto.