Economia da Grã-Bretanha desacelera com fraqueza global e incerteza sobre referendo

quarta-feira, 27 de abril de 2016 09:32 BRT
 

Por Andy Bruce e Ana Nicolaci da Costa

LONDRES (Reuters) - A economia da Grã-Bretanha desacelerou nos três primeiros meses do ano, afetada pela desaceleração da economia global e pela incerteza antes do referendo deste ano sobre sua permanência na União Europeia, dependendo exclusivamente do setor de serviços para crescer.

O Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre cresceu 0,4 por cento, contra 0,6 por cento nos três meses até dezembro de 2015 e em linha com as projeções de economistas, informou a Agência Nacional de Estatísticas nesta quarta-feira.

Economistas estão certos de que a fraqueza da economia global e as dúvidas sobre o futuro da Grã-Bretanha na Europa contribuíram para a desaceleração.

"Dado que o próximo trimestre também deve ter algum nervosismo pré-referendo, parece que o segundo trimestre deve ver uma leitura fraca do crescimento do PIB", disse o economista da consultora EY ITEM Club Martin Beck.

A leitura preliminar do PIB não inclui medidas como investimento e comércio, que refletiriam melhor a incerteza relacionada à saída da Grã-Bretanha da União Europeia, ou a desaceleração da economia global.

A produção nos três meses até março foi 2,1 por cento maior do que no ano anterior, igualando a taxa de crescimento do quarto trimestre que foi também a mais fraca desde o terceiro trimestre de 2013, mas ainda assim foi ligeiramente mais forte do que o esperado por economistas.

O banco central britânico tem dito que interpretar dados econômicos às vésperas do referendo deve ser complicado, mas tem apontado para sinais de que a incerteza em torno da votação tem pesado sobre o investimento empresarial.