Vendas de milho dos EUA atingem máxima de 4 anos com problemas no Brasil

quinta-feira, 28 de abril de 2016 14:37 BRT
 

CHICAGO (Reuters) - As exportações de milho dos Estados Unidos subiram 80 por cento para os maiores níveis em quatro anos, mostraram dados do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) nesta quinta-feira, com oferta apertada e ameaça de redução de safra no Brasil levando importadores a comprar mais grão norte-americano.

Vendas de 2,6 milhões de toneladas fechadas na semana encerrada em 21 de abril, com entrega no atual ano comercial e na temporada que começa em 1º de setembro, incluíram a maior venda semanal de milho para o Japão em mais de dois anos e a maior venda para destinos não revelados desde janeiro de 2015.[EXP/CORN] [USDA/EST]

Os contratos futuros do milho na bolsa de Chicago reverteram perdas para subir mais de 2 por cento após a divulgação dos dados pelo USDA.

"As vendas de milho superaram as expectativas", disse o analista Joe Lardy, da CHS Hedging, em nota a clientes.

As vendas de exportações de milho dos EUA subiram pela quarta semana consecutiva em meio à seca em áreas de plantio do Brasil, onde a segunda safra da temporada está em desenvolvimento.

Na semana passada, o governo brasileiro zerou tarifa de importação de milho de fora do Mercosul, abrindo caminho para negócios de venda de milho dos EUA para o Brasil.

Os grandes volumes de vendas para destinos não revelados, nos quais o USDA pode manter o comprador das cargas em segredo até o embarque, levantaram especulações de que milho norte-americano possa ter sido vendido para o Brasil, onde produtores de aves e suínos enfrentam escassez e preços elevados da matéria-prima da ração

(Por Michael Hirtzer e Karl Plume)