Pressão nos preços e cautela de turistas desaceleram planos de crescimento da Lufthansa

terça-feira, 3 de maio de 2016 21:42 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - A pressão sobre o preço das passagens, cautela de turistas após ataques a cidades europeias e fraqueza no transporte de cargas levaram a Lufthansa a reduzir os planos de crescimento para o ano, pesando sobre suas ações.

A companhia aérea Alemã aumentará a capacidade total de voos em 6 por cento este ano, em vez de 6,6 por cento, disse a empresa nesta terça-feira, com a diretora financeira Simone Menne acrescentando que está analisando se outras reduções serão necessárias.

Menne disse que a fraqueza econômica na América do Sul contribuiu para a pressão sobre os preços que foi agravada pela redução de demanda entre viajantes da China e do Japão, assim como grupos de turistas da América do Norte após os ataques em Paris e Bruxelas.

"As tendências são mais pronunciadas do que nós esperávamos algumas semanas atrás", ela disse aos analistas após o grupo divulgar prejuízo operacional de 53 milhões de euros no primeiro trimestre, ante 167 milhões de euros no mesmo período do ano anterior, graças ao baixo preços dos combustíveis e reduções de custos.

A receita por passageiro por milha caiu 5,4 por cento no trimestre, também sobrecarregada pelo início de voos de longa distância de sua companhia aérea de baixo custo Eurowings.

(Por Victoria Bryan)