PMI mostra crescimento empresarial lento na zona do euro no início do 2º tri

quarta-feira, 4 de maio de 2016 07:21 BRT
 

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - O crescimento empresarial da zona do euro foi lento mas contínuo em abril, mostrou nesta quarta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), sugerindo que o forte programa de estímulo do Banco Central Europeu (BCE) está sustentando a atividade mas ainda não impulsiona a inflação.

O PMI Composto final para o bloco, considerado um bom guia do crescimento, atingiu 53,0 em abril, em linha com a preliminar e contra 53,1 em março. O índice está acima da marca de 50 que divide crescimento de contração desde meados de 2013.

"Os dados finais do PMI confirmam a preliminar de que a economia da zona do euro cresceu a uma taxa anual contínua mas não espetacular de 1,5 por cento no início do segundo trimestre", disse o economista-chefe do Markit, Chris Williamson.

O crescimento econômico foi de 0,6 por cento no primeiro trimestre sobre o período anterior, de acordo com dados divulgados na sexta-feira. O resultado ficou acima do esperado, mas o índice de preços ao consmidor caiu de novo no mês passado.

A expansão no setor de serviços do bloco permaneceu fraco. O PMI de serviços repetiu em abril a mínima de 14 meses de 53,1 registrada em março, contra preliminar de 53,2.