Grupo de logística TPC mira investimentos em terminais portuários no Arco Norte e Nordeste

quarta-feira, 4 de maio de 2016 16:09 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo de logística TPC, um dos maiores do Brasil, planeja aumentar a representatividade da área portuária em suas operações e mira investimentos na exportação de grãos no chamado Arco Norte, além de investimentos no Nordeste, após adquirir participação na empresa de logística portuária CMLog.

O grupo, que opera armazéns de carga geral e centros de distribuição em 23 estados, adquiriu recentemente fatia de 25 por cento na CMLog, que também tem como sócio o Grupo Columbia e oferece serviços como operações de carga e descarga de navios, transporte, armazenagem, distribuição e gerenciamento logístico.

Por meio da CMLog, a ideia da TPC é obter um ganho qualitativo nas operações portuárias e futuramente entrar na disputa pelo arrendamento do terminal de granéis sólidos do porto de Aratu (BA).

O terminal integra o Bloco 2 das licitações portuárias do governo federal, atualmente em estudos.

A empresa também está em fase de discussão adiantada de um projeto para um novo terminal privado para exportação de grãos no chamado Arco Norte, região que engloba portos na calha do Rio Amazonas e no litoral do Norte e do Nordeste.

"Não posso abrir (detalhes) porque o estudo pressupõe confidencialidade, mas estamos pensando muito no Arco Norte", disse à Reuters o vice-presidente de infraestrutura do grupo TPC, Sergio Faria.

A ideia é repetir a experiência do terminal que o TPC tem atualmente em conjunto com a indústria de alimentos M. Dias Branco, o Terminal Portuário de Cotegipe, na Bahia, de importação e exportação de grãos.

Além disso, o TPC tem um outro projeto que "interessa de perto" na região Nordeste, disse o executivo, sem dar detalhes.   Continuação...