Shell reduz gastos ainda mais após compra de BG

quarta-feira, 4 de maio de 2016 19:05 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A petroleira Royal Dutch Shell reduziu seu plano de investimento em 2016 nesta quarta-feira em mais 10 por cento ante a meta estabelecida em fevereiro, quando completou a aquisição do BG Group, e disse que poderia diminuir ainda mais, se necessário.

Em seus primeiros resultados desde o acordo que a transformou na maior produtora de gás natural liquefeito do mundo, a Shell cortou os gastos para 30 bilhões de dólares, cancelando projetos como o de gás em Abu Dhabi e diminuindo os custos de exploração.

A maior petroleira da Europa têm estado sob pressão dos acionistas para reduzir os gastos anuais para menos de 30 bilhões de dólares, para garantir que possa manter seus dividendos dada a lenta recuperação dos preços do petróleo.

A primeira atualização de lucros da Shell com contribuições do BG mostraram que a produção geral de gás e petróleo subiu 16 por cento ante o primeiro trimestre do ano anterior. A aquisição do BG ajudou a aumentar a quantidade de GNL vendida em 25 por cento, para 12,29 milhões de toneladas.

A Shell disse que sua definição de resultado líquido somou 1,55 bilhão de dólares no primeiro trimestre, superando os 1,04 bilhão esperado por analistas.

(Por Ron Bousso e Karolin Schaps)