Onda de falência no setor de petróleo nos EUA se aproxima do número da crise das telecomunicações

quarta-feira, 4 de maio de 2016 19:43 BRT
 

HOUSTON, Estados Unidos (Reuters) - A deterioração dos preços do petróleo está se transformando em uma das maiores avalanches da história das corporações nos Estados Unidos, com 59 empresas de petróleo e gás falindo no momento, após a recuperação judicial da Midstates Petroleum e da Ultra Petroleum.

O número de falências no setor de energia dos EUA está se aproximando dos impressionantes 68 pedidos vistos durante o profundo abalo das telecomunicações em 2002 e 2003, de acordo com dados da Reuters, do escritório de advocacia Haynes & Boone e do bankruptcydata.com.

Charles Gibbs, um sócio de reestruturação da Akin Gump, no Texas, disse que o setor petroleiro nos EUA não chegou nem na metade de sua onda de falências.

"Eu acho que nós veremos mais pedidos no segundo trimestre que no primeiro", disse. Quinze empresas de petróleo e gás pediram recuperação judicial no primeiro trimestre.

Uma altamente prevista onda de fusões no setor de petróleo não convencional ainda precisa se materializar com a volatilidade dos preços do petróleo tornando as avaliações difíceis.

Nem esta crise ou a das telecomunicações no início dos anos 2000 são páreo para a quebra do mercado imobiliário e financeiro em 2007/2009, em termos de magnitude e impactos econômicos. Mas as perdas para os investidores nos mercados de ações e títulos nos últimos dois anos são significativas.

Ainda não se sabe quanto levará para superar a pior parte das quedas e quem continuará de pé depois que acabar.

(Por Ernest Scheyder e Terry Wade)