Bovespa cai 1,7% com fraqueza em Wall St, em dia de ruídos políticos e balanços

quinta-feira, 5 de maio de 2016 17:51 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em queda nesta quinta-feira, com seu principal índice na mínima em mais de três semanas, sem conseguir sustentar a recuperação da véspera, diante da fraqueza em Wall Street e com ruídos políticos dividindo as atenções com o noticiário corporativo.

O Ibovespa caiu 1,68 por cento, a 51.671 pontos. Na máxima nos primeiros momentos da sessão, chegou a subir quase 1 por cento, superando os 53 mil pontos.

O volume financeiro somou 5,8 bilhões de reais.

Depois de alguns pregões à margem, o noticiário político voltou a afetar a bolsa paulista, fazendo com que apresentasse desempenho pior que seus pares, com o índice de referência de mercados emergentes MSCI caindo apenas 0,5 por cento.

A suspensão do mandato de deputado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em decisão liminar do ministro Teori Zavascki confirmada posteriormente pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), trouxe alguma apreensão sobre a evolução do processo de impeachment e eventuais dificuldades em um aguardado governo do vice-presidente Michel Temer.

"O mercado já colocou no preço o impeachment da presidente Dilma Rousseff e qualquer ruído no curso do processo serve como argumento para alguma correção", disse o operador de renda variável de uma corretora estrangeira em São Paulo.

No exterior, o petróleo sustentou os ganhos durante o dia, mas terminou longe das máximas, o que ajudou a debilitar os pregões em Nova York, também pressionados por ações de produtos de consumo não essenciais, antes da divulgação nesta sexta-feira dos dados sobre o mercado de trabalho norte-americanos.

  Continuação...