Volkswagen vê excesso de 1.060 funcionários em fábrica em SP, diz sindicato

quinta-feira, 5 de maio de 2016 21:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) tem 1.060 funcionários excedentes, afirmou nesta quinta-feira o sindicato de metalúrgicos da região citando anúncio da montadora à entidade.

Os trabalhadores excedentes, segundo o sindicato, seriam de setores administrativos e horistas indiretos e a montadora teria informado à entidade que "tem necessidade de iniciar um processo de reestruturação nestas áreas".

Procurada, a Volkswagen não comentou o assunto.

Os trabalhadores das áreas aprovaram "estado de alerta e a disposição de luta caso haja ameaça aos empregos", afirmou o sindicato em comunicado à imprensa.

"A empresa anunciou o excedente e não nos chamou para iniciar nenhuma discussão de alternativas, o que está deixando os trabalhadores inseguros (...) Qualquer encaminhamento tem de ser negociado com o sindicato. Não aceitaremos decisões unilaterais", afirmou o secretário-geral do sindicato, Wagner Santana.

Segundo a entidade, a fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo tem 10,5 mil trabalhadores. Atualmente cerca de 2 mil estão sob o regime de suspensão de contrato de trabalho e 7,3 mil estão no Programa de Proteção ao Emprego (PPE), com jornada reduzida em 20 por cento.

A Volkswagen acumulou queda de 38 por cento nas vendas de carros e comerciais leves no primeiro quadrimestre sobre o mesmo período do ano passado, segundo dados da associação de montadoras, Anfavea.

A movimentação dos trabalhadores da Volkswagen seguem paralisação de produção por um dia ocorrida na fábrica da Mercedes-Benz, em São Bernardo, na quarta-feira. Segundo o sindicato, a montadora informou que há excedente de 2 mil trabalhadores na unidade.

(Por Alberto Alerigi Jr., edição Juliana Schincariol)