EUA devem ter boa criação de vagas, mas aumento da força de trabalho limita alta salarial

sexta-feira, 6 de maio de 2016 07:13 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - O emprego nos Estados Unidos provavelmente aumentou de novo em abril, mas uma corrida ao mercado de trabalho deve manter os ganhos salariais moderados e dar ao banco central do país mais tempo antes de elevar a taxa de juros novamente.

A criação de vagas fora do setor agrícola nos EUA provavelmente atingiu a marca de 202 mil no mês passado, após chegar a 215 mil em março, de acordo com pesquisa da Reuters junto a economistas. O Departamento do Trabalho divulga o relatório às 9:30 (horário de Brasília).

A expectativa é de que a taxa de desemprego tenha se mantido em 5,0 por cento uma vez que a melhora das condições do mercado de trabalho levou alguns trabalhadores anteriormente desanimados a voltarem à força de trabalho.

A força do mercado de trabalho vai reforçar a visão de que a economia continua saudável, apesar de o crescimento ter desacelerado com força no primeiro trimestre deste ano. Mas o aumento das pessoas procurando emprego pode sustentar o argumento da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, de que ainda há capacidade ociosa no mercado de trabalho.

"A alta na taxa de participação provavelmente desacelera tanto a taxa de crescimento dos salários quanto o Fed, mas a realidade é que, falando de forma geral, os salários e a inflação de preços têm mostrado alguns sinais de retomada", disse o economista sênior do Bank of America Merrill Lynch Michael Hanson.

A expectativa é de que a renda média por hora tenha subido 0,3 por cento em abril, após ganho similar em março. Isso levará o aumento na base anual para 2,4 por cento ante 2,3 por cento em março, ainda abaixo da alta de 3 por cento que os economistas dizem ser necessária para a inflaçao subir para a meta de 2 por cento do Fed.