Bovespa salta 4% com afastamento iminente de Dilma e alta de commodities

terça-feira, 10 de maio de 2016 17:45 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou com o maior avanço diário em quase oito semanas nesta terça-feira, favorecido pela expectativa de afastamento iminente da presidente Dilma Rousseff e avanço nos preços de commodities no exterior.

O Ibovespa subiu 4,08 por cento, a 53.070 pontos. Trata-se da maior alta desde 17 de março. O giro financeiro do pregão somou 7,38 bilhões de reais.

A aposta predominante no mercado é de que o Senado Federal aprovará a abertura do processo de impeachment da presidente, em votação no plenário prevista para começar na quarta-feira. Caso a abertura seja aceita, Dilma será afastada do cargo pelo prazo de até 180 dias e o vice-presidente Michel Temer assume interinamente o comando do país.

Na visão do economista Maurício Rosal, da consultoria independente CRosal, os últimos movimentos no cenário político desacreditaram ainda mais o governo e seus aliados, o que deve enfraquecer qualquer oposição a medidas que eventualmente sejam propostas por Temer.

Investidores estão na expectativa de anúncio de medidas pelo peemedebista assim que assumir a Presidência da República, tanto do ponto de vista de reestruturação de seus ministérios, como de cortes de gastos.

"A mudança no comando não resolve todos os problemas, mas uma oposição enfraquecida pode ajudar nas perspectivas para as transformações necessários ao país", disse Rosal.

Na visão do gestor Eduardo Roche, da Canepa Asset Management, a bolsa deve seguir na trajetória de recuperação se as medidas já ventiladas na mídia forem imediatamente confirmadas pelo provável novo ministro da Fazenda Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, particularmente a reforma da previdência.

  Continuação...