EUA querem que Japão evite tomar ação sobre câmbio, diz conselheiro de premiê japonês

quarta-feira, 11 de maio de 2016 10:13 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - As autoridades dos Estados Unidos são "bem claras" sobre suas visões de que o Japão deve evitar tomar qualquer medida para enfraquecer o iene intencionalmente, como uma intervenção nos mercados de câmbio, disse um importante conselheiro econômico do primeiro-ministro, Shinzo Abe, nesta quarta-feira.

As autoridades financeiras japonesas encaram uma situação difícil, com poucas opções para conter a indesejada alta do iene, disse o conselheiro Koichi Hamada, professor emérito da Universidade de Yale, que possui relacionamento próximo com autoridades dos EUA e do Japão.

"As autoridades norte-americanas têm sido bem claras sobre suas visões de que não querem que o Japão faça nada para enfraquecer o iene ainda mais", disse Hamada em um seminário em Tóquio após encontrar algumas autoridades nos EUA.

"Para o Japão, essa será uma escolha sobre resistir um pouco mais (à indesejada alta do iene), ou intervir no mercado", sabendo que fazer isso pode irritar os EUA, disse.

As autoridades japonesas aumentaram o tom de seus alertas verbais aos investidores contra elevarem muito o iene, com o ministro das Finanças dizendo que Tóquio vai intervir se as altas "unilaterais" da moeda durarem tanto a ponto de prejudicar a economia.

(Por Leika Kihara)