Ritmo de recomeço de produção nas areias betuminosas do Canadá é desigual após incêndio

quinta-feira, 12 de maio de 2016 20:44 BRT
 

LAC LA BICHE, Canadá (Reuters) - Os esforços feitos pelas empresas na região areias betuminosas do Canadá para retomar a produção de petróleo estão tendo resultados desiguais, depois de incêndio florestal descontrolado da semana passada.

A Nexen, de propriedade da CNOOC, declarou "força maior" para toda a sua produção de petróleo pesado no Canadá em maio, disseram duas fontes nesta quinta-feira, o sinal mais recente de que o fogo está limitando a oferta. "Força maior" é uma cláusula contratual que isenta empresas de suas obrigações em caso de catástrofes inevitáveis.

O incêndio que irrompeu no centro de areias betuminosas em Fort McMurray, forçando a evacuação de cerca de 90 mil pessoas na semana passada, se moveu em direção a regiões com pouca população mais a leste.

Aproximadamente 1 milhão de barris por dia de produção foram interrompidos durante o incêndio, cerca de metade da produção diária normal das areias. Alberta detém a terceira maior reserva de petróleo do mundo e é a maior exportadora de petróleo para os Estados Unidos.

Na quarta-feira, a Enbridge disse que retomou seu oleoduto "Line 18", de 550 mil bpd, e a Royal Dutch Shell também reiniciou parcialmente o funcionamento na área.

(Por Ernest Scheyder; reportagem adicional por Nia Williams e Catherine Ngai)