UE amplia investigação comercial contra aço laminado a quente da China

sexta-feira, 13 de maio de 2016 15:14 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia informou nesta sexta-feira que lançou uma investigação sobre possibilidade de subsídios ilegais oferecidos a exportadores chineses de aço laminado a quente, ampliando uma análise sobre suposta prática de dumping do produto pelo país.

A Comissão afirmou que ambos os casos são parte de um procedimento que permite que investigações comecem quando há ameaça de prejuízo a empresas da União Europeia.

Os supostos subsídios consistem em transferência direta de recursos estatais, isenções tributárias ou outro perdão de receita pelo governo e provisão estatal de produtos ou serviços a preços subsidiados.

As investigações resultaram de queixas apresentadas pela associação de siderúrgicas europeias Eurofer e são parte de um foco internacional sobre o excesso de capacidade produtiva da China em aço, embora Pequim afirme que questão de excesso de capacidade é global.

A Comissão tem nove meses para determinar se vai impor tarifas provisórias de importação contra produtos da China.

(Por Philipo Blenkinsop)