Cena externa endossa realização de lucros e Bovespa cai quase 3% à espera de medidas

sexta-feira, 13 de maio de 2016 17:48 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em forte queda nesta sexta-feira, com seu principal índice abaixo de 52 mil pontos, em meio a movimentos de realização de lucros endossados pelo cenário externo desfavorável, enquanto agentes financeiros seguem à espera do anúncio de medidas pelo governo de Michel Temer.

Balanços corporativos também estiveram no foco das atenções, entre eles o da Petrobras.

O Ibovespa caiu 2,7 por cento, a 51.804 pontos. O volume financeiro da sessão somou 7,5 bilhões de reais.

Na semana, o Ibovespa acumulou variação positiva de 0,17 por cento. No mês, o índice está em queda de 3,9 por cento, enquanto no ano sobe 19,5 por cento.

De acordo com profissionais do mercado, é natural que, após a confirmação do afastamento temporário da presidente Dilma Rousseff, com o vice Michel Temer assumindo interinamente, a Bovespa ajuste um pouco o desempenho superior a seus pares dos mercados emergentes nos últimos dias.

"Para o mercado acionário brasileiro voltar a apresentar um desempenho melhor do que o de outros emergentes, só com as aguardadas medidas do governo de Temer tendo sucesso nas suas aprovações", destacou o operador de renda variável da corretora de um banco em São Paulo.

Em entrevista coletiva por volta do meio-dia, o novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reiterou que o governo tomará medidas duras mirando o reequilíbrio das contas públicas, mas não anunciou nenhuma medida concreta, argumentando que elas virão "no momento certo".

Além disso, Meirelles não descartou aumento de impostos ou a retomada da CPMF, afirmando que caso seja necessário, um tributo será aplicado de forma temporária.   Continuação...