Argentina fecha acordo de US$217 mi com empresas de energia em arbitragem

sábado, 14 de maio de 2016 14:59 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina concordou em pagar 217 milhões de dólares a duas empresas de energia após longas disputas em arbitragem decorrentes da crise econômica do país entre 2001 e 2002, em parte dos esforços do governo de centro-direita do país para atrair de volta investidores estrangeiros.

O país vai pagar indenizações à britânica BG Group, agora controlada pela Shell, e à norte-americana El Paso Energy, que agora pertence à Kinder Morgan, disse o Ministério de Finanças do país em comunicado na noite de sexta-feira.

"Ambos os acordos colocam fim a disputas e estabelecem o caminho para a retomada de investimentos diretos, particularmente de companhias vindas desses países (Grã-Bretanha e Estados Unidos) e no setor de energia", disse o ministério.

Um centro internacional para resolução de disputas relacionadas a investimentos do Banco Mundial havia dado razão às duas empresas na disputa com o governo argentino em 2014.

No mês passado, a Argentina retornou aos mercados globais de dívida e pagou seus credores que recusaram reestruturações da dívida após um calote recorde em 2002, encerrando um litígio que manteve o país fora dos mercados financeiros desde então.

O novo presidente Mauricio Macri, que é pró-mercados, espera que com o fechamento desse capítulo doloroso da história do país seja possível reduzir custos de empréstimo para o país, a terceira maior economia da América Latina, e atrair o investimento necessário para dar início rapidamente a uma fase de crescimento.

O governo está empenhado em avançar rumo à autossuficiência energética, e Macri promete aumentar os investimentos no setor de petróleo, de energia renovável e na extensa formação de xisto Vaca Muerta, na Patagônia.

O pagamento da indenização às empresas será feito por meio de títulos denominados em dólares, disse o governo.

(Por Juliana Castilla)