Empresas alemãs reduzem investimento na Grã-Bretanha antes de referendo sobre UE

sábado, 14 de maio de 2016 18:08 BRT
 

BERLIM (Reuters) - Empresas alemãs estão recuando em seus investimentos na Grã-Bretanha às vésperas do referendo de 23 de junho que irá decidir sobre a permanência do reino na União Europeia, e a indústria alemã tem aumentado alertas de que uma saída britânica do Euro iria atingir as duas economias.

O investimento estrangeiro direto na Grã-Bretanha caiu em 6 por cento no primeiro trimestre, para 4,4 bilhões de euros, mostram dados do Bundesbank vistos pela Reuters. Em 2015 já havia sido registrada uma queda anual de mais de 40 por cento.

"Uma saída da Grã-Bretanha da União Europeia significa incerteza para as empresas alemãs fazendo negócios no país", disse o diretor da Federação de Indústrias Alemãs, Markus Kerber.

"As empresas estão reagindo a isso, elas estão atrasando ou reduzindo seus investimentos".

Refletindo as preocupações das empresas alemãs e investidores antes do referendo britânico, Kerber disse que uma saída britânica da União Europeia levaria a diversas incertezas legais ao menos nos próximos dois anos, criando riscos econômicos para a Grã-Bretanha e a Alemanha.

As empresas alemãs estão entre os maiores investidores estrangeiros no Reino Unido, com 2,5 mil subsidiárias e cerca de 500 mil empregados britânicos em setores como serviços financeiros, manufatura, transportes, energia e varejo, segundo a German Industry UK, associação privada que reúne cerca de 100 presidentes de companhias no Reino Unido com acionistas majoritários alemães.

(Por Michael Nienaber)