Premiê japonês diz que maioria dos líderes do G7 concordam com necessidade de medidas fiscais

segunda-feira, 16 de maio de 2016 09:17 BRT
 

Por Leika Kihara e Stanley White

TÓQUIO (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse nesta segunda-feira que a maioria dos líderes do G7 concorda com a necessidade de medidas de estímulos fiscais para impulsionar a demanda global.

O Japão sediará o encontro de ministros das Finanças e presidentes de bancos centrais nos dias 20 e 21 de maio, e há dúvidas sobre quanto progresso as autoridades podem ter na mudança da economia global do ciclo atual de crescimento lento e inflação baixa.

Nesta mês, Abe viajou à Europa para encontrar os líderes do G7 na preparação para a reunião no Japão.

"O G7 não decide as coisas por maioria (votação). Os líderes sairão com um comunicado após uma troca franca de opiniões", disse Abe no Parlamento do país.

O encontro acontece em um momento crítico para o Japão, com sua economia lutando para crescer e com a pressão inflacionária perdendo ritmo.

Os dados do crescimento econômico do primeiro trimestre também devem se somar ao cenário, com a previsão de expansão de apenas 0,1 por cento do Produto Interno Bruto, segundo pesquisa da Reuters.