Gerdau diz que não ofereceu vantagens para ter julgamentos do Carf a seu favor

quarta-feira, 18 de maio de 2016 18:54 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Gerdau disse nesta quarta-feira que teve acesso ao relatório da Polícia Federal relativo à sexta fase da operação Zelotes, que menciona o indiciamento de seu diretor-presidente, André Gerdau Johannpeter, e que não ofereceu vantagens para que julgamentos de recursos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) fossem favoráveis à companhia.

A Polícia Federal anunciou na segunda-feira que indiciou 19 pessoas no âmbito da 6a fase da operação Zelotes, deflagrada no final de fevereiro. Na ocasião, o presidente-executivo do grupo siderúrgico foi alvo de um dos mandatos de condução coercitiva em meio a acusações de que a empresa tentou sonegar até 1,5 bilhão de reais.

"Nenhuma importância foi paga ou repassada aos escritórios externos do caso específico e os contratos foram rescindidos quando os nomes dos prestadores de serviço investigados foram veiculados na imprensa por suspeitas de ações ilícitas", disse a companhia, em fato relevante.

(Por Juliana Schincariol)