Governo português se diz confiante sobre acordo final para privatizar TAP até 21 de maio

quinta-feira, 19 de maio de 2016 14:53 BRT
 

Por Daniel Alvarenga

LISBOA (Reuters) - O governo de Portugal está confiante de que conseguirá assinar finalmente o acordo de privatização da aérea TAP até o prazo de 21 de maio, pois faltam apenas acertar "detalhes jurídicos" com o consórcio Gateway, disse o Ministro do Planejamento e Infraestruturas português.

"Ainda não assinamos os documentos. Está obviamente muito adiantado. Espero em breve ter os documentos assinados, espero cumprir o prazo", disse o ministro Pedro Marques a jornalistas.

Em 6 de fevereiro, o governo socialista português firmou um memorando de entendimento com o consórcio privado Gateway, que aceitou vender uma parcela de 11 por cento do capital da TAP de volta ao Estado, após ter adquirido 61 por cento em uma privatização em novembro de 2015, que foi posteriormente contestada pelos socialistas.

"A celebração do memorando de entendimento deu estabilidade à empresa, garante que o Estado vai estar como maior acionista da empresa, de modo permanente", frisou o Ministro do Planejamento e Infraestruturas, acrescentando que isso não afasta o investimento privado que permitiu capitalizar a empresa.

Falta contudo, firmar o contrato final.

"São documentos jurídicos muito detalhados que vão informar o futuro da empresa", explicou Pedro Marques.

"O entendimento político sobre o futuro do funcionamento da empresa no seu geral entre o Estado e os investidores privados foi concretizado no memorando. Depois, há detalhes jurídicos muito complexos que têm de ser fechados porque é preciso gerir a empresa no dia-a-dia com esses pormenores".

"Na sequência destes documentos teremos de fazer notificações aos reguladores. São tudo passos normais", acrescentou.   Continuação...