Bovespa fecha em queda pelo 3º dia pressionada por perspectiva sobre juros nos EUA

quinta-feira, 19 de maio de 2016 17:55 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou no vermelho pelo terceiro pregão seguido nesta quinta-feira, contaminada pela cena externa desfavorável, conforme investidores seguiram digerindo as recentes mensagens do Federal Reserve no sentido de uma alta dos juros mais cedo do que vinha sendo precificado pelo mercado financeiro.

O Ibovespa caiu 0,85 por cento, a 50.132 pontos. O volume financeiro do pregão somou 6,1 bilhões de reais. No pior momento do dia, o Ibovespa recuou 1,9 por cento, abaixo dos 50 mil pontos.

Em Wall Street, o S&P 500 fechou em baixa, embora longe das mínimas do dia, diante da chance de o banco central dos Estados Unidos promover um aperto monetário no próximo mês.

Na véspera, a ata da última reunião de política monetária do Fed mostrou que a maioria dos membros da instituição julgou ser apropriado elevar os juros em junho se dados econômicos seguirem consistentes com um cenário recuperação no segundo trimestre.

Nesta sessão, um membro do Fed endossou a aposta ao afirmar que era razoável a expectativa de uma alta em junho ou julho.

Na visão do analista-chefe da corretora Walpires, Angelo Larozi, a Bovespa passa por um movimento de realização de lucros este mês guiado pelos investidores estrangeiros, que também estiveram por trás dos ganhos de fevereiro a abril.

Em maio, a Bovespa acumula saldo negativo de 1,2 bilhão de reais no capital externo na Bovespa, após entradas líquidas nos três meses anteriores.

Para Larozi, a saída dos estrangeiros coincide com expectativas sobre as ações do Fed, mas também com alguma cautela com a cena política brasileira, se o governo conseguirá aprovar medidas necessárias para resolver sua situação fiscal e retomar o crescimento.   Continuação...