S&P 500 toca mínima desde março com aumento dos temores sobre alta de juros nos EUA

quinta-feira, 19 de maio de 2016 18:15 BRT
 

(Reuters) - O S&P 500 recuou nesta quinta-feira, para sua mínima desde março, conforme aumenta a preocupação do mercado com a possibilidade de o Federal Reserve elevar as taxas de juros dos Estados Unidos em junho.

O momento da próxima alta de juros do Fed, em razão da morna economia do país, é uma grande preocupação entre os investidores de ações que têm se beneficiado historicamente com custos baixos para empréstimos desde a crise financeira de 2008.

Nesta quinta-feira, o presidente do Federal Reserve de Nova York, William Dudley, disse que a economia dos Estados Unidos pode estar forte o suficiente para autorizar um aumento dos juros em junho ou julho.

Taxas de juros mais altas seguram a inflação, mas também afetam a expansão econômica e reduzem a liquidez dos mercados acionários.

"Se eles aumentarem as taxas em junho nós teremos problemas sérios e este será um verão horrível", disse o estrategista de mercado chefe da National Securities, Donald Selkin, que acredita que a ameaça de inflação permanece baixa.

O índice Dow Jones caiu 0,52 por cento, a 17.434 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,37 por cento, a 2.040 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,56 por cento, a 4.712 pontos.

A queda do S&P 500 colocou o índice em seu fechamento mínimo desde o fim de março e o deixou estável em 2016.

(Por Noel Randewich; reportagem adicional por Yashaswini Swamynathan)