Governo suspende 3ª fase do Minha Casa Minha Vida, diz ministro ao Estadão

sexta-feira, 20 de maio de 2016 08:13 BRT
 

(Reuters) - O governo do presidente interino Michel Temer suspendeu por completo a terceira etapa do programa habitacional Minha Casa Minha Vida e abandonou a meta traçada pela presidente afastada Dilma Rousseff de contratar 2 milhões de moradias até o fim de 2018, disse o ministro das Cidades, Bruno Araújo, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo publicada nesta sexta-feira.

Segundo o ministro, a nova meta para o Minha Casa Minha Vida vai depender da análise das contas públicas pela nova equipe econômica do governo, chefiada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o prazo para essa avaliação deve ficar em torno de 40 dias.

“É preferível que identifiquemos os reais limites do programa e que os números anunciados sejam o limite de contratação”, afirmou o ministro ao jornal, acrescetando que “metas realistas” não geram expectativas falsas.

 
Operário trabalhando em obra do Minha Casa Minha Vida em Olinda, Pernambuco.    01/05/2010     REUTERS/Bruno Domingos