Dólar sobe quase 1,5% ante real por temores políticos

segunda-feira, 23 de maio de 2016 12:58 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar avançava quase 1,5 por cento ante o real nesta segunda-feira, reagindo a temores de que a campanha pelo reequilíbrio das contas públicas brasileiras sofra mais um impasse após notícias sugerirem que o ministro do Planejamento, Romero Jucá, teria aventado um pacto contra a operação Lava Jato.

Às 10:08, o dólar avançava 1,37 por cento, a 3,5668 reais na venda, após atingir 3,5720 reais na máxima desta sessão. A moeda norte-americana havia recuado quase 1,5 por cento na sexta-feira e se aproximado novamente de 3,50 reais.

O dólar futuro subia por volta de 1,3 por cento.

"A política continua falando mais alto do que a economia. A oposição vai cair matando no Congresso e existe a possibilidade concreta de (Jucá) ser afastado", disse o operador da corretora Ativa Arlindo Sá.

"Perder um soldado já na largada seria muito ruim para a credibilidade desse governo, ainda mais por acusações de obstrução de Justiça", acrescentou.

O ministro sugeriu em conversas gravadas de forma oculta com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, em março, que uma mudança no governo federal resultaria em pacto para "estancar a sangria" da operação Lava Jato, que investiga ambos, informou o jornal Folha de S.Paulo.

Nesta manhã, Jucá negou em entrevista à rádio CBN que tenha sugerido um acordo para deter o progresso das investigações de corrupção.

Jucá é um dos principal interlocutores do governo do presidente interino Michel Temer com o Congresso e está encarregado de buscar apoio a medidas dolorosas para reduzir gastos e aumentar impostos.   Continuação...

 
Nota de dólar vista em casa de câmbio no Rio de Janeiro.    24/09/2015       REUTERS/Sergio Moraes