Consultor Luiz Barroso confirma convite para presidir EPE

segunda-feira, 23 de maio de 2016 15:48 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O diretor da consultoria especializada em energia PSR, Luiz Augusto Barroso, confirmou nesta segunda-feira em evento no Rio de Janeiro que foi convidado para comandar a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão de estudos e planejamento do Ministério de Minas e Energia.

A Reuters antecipou na semana passada, por meio de uma fonte, que Barroso havia sido convidado para o posto pelo novo governo.

O especialista falou sobre a possibilidade de assumir a presidência da EPE durante palestra em um seminário de energia na Fundação Getulio Vargas (FGV).

"O Brasil está passando por um processo de transformação e é um desafio que todos dessa sala comprariam... o convite ocorreu, estou negociando com minhas bases. Estamos conversando e trabalhando para isso, mas o que vai ocorrer eu não sei", afirmou Barroso.

A presidência da EPE é ocupada desde 2004 pelo professor Maurício Tolmasquim, um acadêmico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) cuja saída é vista como iminente devido a sua proximidade com o Partido dos Trabalhadores (PT).

Embora não seja filiado ao partido, Tolmasquim foi um dos nomes centrais na concepção da política energética implementada a partir da chegada de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, em 2003.

Após a palestra no evento, Barroso, disse à Reuters que não tem pressa para tomar uma decisão após o convite.

"Estivemos conversando nos últimos dias e não é uma coisa para agora. Tem que pensar um pouco ainda" , disse.

Barroso é sócio e diretor da PSR, onde é considerado braço direito do proprietário da consultoria, o engenheiro Mário Veiga, conhecido como "um papa do setor elétrico".

A consultoria já prestou serviços a diversos governos na área de energia, tanto no Brasil quanto em outros países nas Américas, Europa e Ásia.