Bovespa recua pressionada por noticiário político e fraqueza de commodities

segunda-feira, 23 de maio de 2016 17:56 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta segunda-feira, completando sete pregões sem ganhos, com o noticiário político voltando a pressionar os negócios, em sessão também marcada pela fraqueza das commodities no exterior.

O Ibovespa caiu 0,79 por cento, a 49.330 pontos. Trata-se do menor nível de fechamento desde 7 de abril. Na mínima do dia, o índice caiu 2 por cento, abaixo de 49 mil pontos.

O volume financeiro somou apenas 5,37 bilhões de reais.

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo revelou trechos de conversa gravada entre o ministro do Planejamento, Romero Jucá, e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, e apontou que o ministro teria sugerido que uma troca no governo federal resultaria em pacto para frear os avanços da operação Lava Jato.

Jucá negou em entrevista coletiva que tenha sugerido um pacto para deter o avanço da operação no qual também é investigado. Pouco antes do fechamento da bolsa, ele anunciou que vai se licenciar do cargo até que o Ministério Público se manifeste.

O Ibovespa reduziu as perdas durante o ajuste de fechamento após o anúncio de licenciamento de Jucá.

Durante a sessão, o entendimento no mercado foi de que o teor da conversa gravada era desfavorável ao governo do presidente interino Michel Temer, com capacidade de enfraquecer o apoio no Congresso e dificultar a aprovação de medidas essenciais ao país. Agentes avaliaram que a permanência de Jucá era nociva a Temer.

Agora as atenções estão voltadas para a votação no Congresso da nova meta fiscal com déficit primário recorde de 170,5 bilhões de reais, prevista para terça-feira.   Continuação...