Dólar cai cerca de 1% ante real com otimismo cauteloso sobre medidas econômicas

terça-feira, 24 de maio de 2016 12:33 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar manteve a queda de cerca de 1 por cento nesta terça-feira, girando em torno de 3,55 reais, com o mercado adotando otimismo cauteloso em relação às medidas anunciadas pelo presidente interino, Michel Temer, para colocar a economia brasileira de volta nos eixos.

Operadores receberam bem as propostas, mas ressaltaram que elas não são suficientes para consertar a economia. Além disso, ainda precisam ser aprovadas pelo Congresso Nacional, processo que promete ser turbulento.

Às 11:44, o dólar recuava 0,97 por cento, a 3,5477 reais na venda, depois de saltar 1,82 por cento na sessão passada. A moeda norte-americana atingiu 3,5423 reais na mínima do dia, pouco depois do pronunciamento de Temer.

O dólar futuro, que havia reagido à notícia de que o ministro do Planejamento, Romero Jucá, deixaria o Ministério após o fechamento do mercado à vista na véspera, recuava cerca de 0,7 por cento.

"Finalmente está tendo início o governo. As medidas parecem estar na direção correta, tentando blindar os gastos e evitar crescimento exagerado da despesa", disse o operador da corretora Spinelli, José Carlos Amado. "Na minha opinião, (as medidas) passam no Congresso, mas vai ter muita briga".

Entre as ações anunciadas por Temer estão o pagamento de 100 bilhões de reais em dívida que o BNDES deve ao Tesouro Nacional, sendo 40 bilhões de reais agora, e limitar o crescimento das despesas primárias à taxa de inflação do ano anterior. Além disso, ele disse que vai "talvez" extinguir o fundo soberano brasileiro, trazendo cerca de 2 bilhões de reais para reduzir a dívida pública.

Segundo três operadores de corretoras e de um grande banco internacional, o anúncio trouxe bom humor a investidores locais, mas não foi suficiente para levar estrangeiros a comprar ativos brasileiros.

Outro fator que favorecia a cautela nos mercados locais era a expectativa pela votação da nova meta fiscal de 2016, após a Comissão Mista de Orçamento (CMO) suspender a sessão que avaliaria o tema na segunda-feira por falta de quórum.

O governo está pedindo ao Congresso Nacional autorização para marcar déficit primário de 170,5 bilhões de reais neste ano. Trata-se do primeiro grande teste do governo Temer no Legislativo.   Continuação...

 
Nota de dólar vista em casa de câmbio no Rio de Janeiro.    24/09/2015       REUTERS/Sergio Moraes