Área de plantio de soja na Índia deve cair por melhores preços de leguminosas

terça-feira, 24 de maio de 2016 19:10 BRT
 

MUMBAI (Reuters) - Os produtores indianos estão prontos para reduzir a área destinada à soja em até 10 por cento este ano, em resposta à queda nos preços, elevando prováveis importações de óleos comestíveis como óleo de palma e de soja.

A soja é a principal lavoura de oleaginosas cultivada no verão do maior importador mundial de óleos comestíveis, mas os preços caíram 10 por cento nos últimos dois anos, enquanto os preços de leguminosas como o guandu quase triplicaram ao longo do mesmo período.

A redução na produção de soja forçará o país a aumentar as importações de óleos comestíveis, sustentando seus preços. Isso também pode limitar as exportações de farelo de soja da Índia, dados que os preços para sua produção livre de transgênicos já estarem acima das cotações internacionais.

"Nos últimos dois a três anos, a soja deu retornos menores que safras concorrentes como leguminosas", disse K N Rahiman, diretor de pesquisas da Ruchi Soya, maior refinaria de óleos comestíveis do país.

"Este ano, uma vez que os preços das leguminosas estão perto de máximas recordes, os produtores ficarão inclinados a mudar para os leguminosas. Nós podemos ver uma redução de 5 a 10 por cento na área de soja".

(Por Rajendra Jadhav; reportagem adicional por Sankalp Phartiyal)