Chinesa Sany quer produzir turbinas eólicas no Brasil, mas crise pode atrasar decisão

quarta-feira, 25 de maio de 2016 18:39 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricante chinesa Sany, que atua nos setores de equipamentos para construção pesada e energia, avalia instalar uma fábrica no Brasil para a produção de turbinas eólicas, disse a jornalistas nesta quarta-feira um diretor da empresa no Brasil.

Os estudos começaram no ano passado, mas a atual crise econômica e política do país e seus reflexos sobre a demanda por energia freiam uma decisão sobre o investimento neste momento.

"A ideia é, em princípio, fabricar no Brasil, mas tudo isso está em definição... hoje estamos em uma fase de análise de mercado... é um momento do mercado em que não dá para ter movimentos rápidos", afirmou o diretor de eólica da Sany no país, Eduardo Lopes.

Ele disse que a companhia não definiu em quanto tempo pretende tomar a decisão, mas afirmou que a ideia seria implementar uma fábrica do zero, sem partir para a aquisição de algum fabricante já em operação.

"Tudo isso vai depender de uma coisa muito importante, que é demanda (por energia) para leilão (de contratação de novas usinas)", afirmou Lopes, após participar de evento do setor eólico em São Paulo.

(Por Luciano Costa)