Grã-Bretanha vê investimentos caírem às vésperas de referendo de permanência na UE

quinta-feira, 26 de maio de 2016 10:10 BRT
 

Por Ana Nicolaci da Costa e William Schomberg

LONDRES (Reuters) - A Grã-Bretanha testemunhou uma queda nos investimentos no início de 2016, um sinal de que a incerteza causada pela proximidade do referendo sobre a permanência do país na União Europeia está afetando as empresas.

O crescimento econômico desacelerou para 0,4 por cento no período entre janeiro e março, confirmou o Escritório de Estatísticas Nacionais nesta quinta-feira, e muitos economistas dizem que a nação europeia pode perder ainda mais ímpeto no segundo trimestre.

Os índices anuais de investimento nos negócios diminuíram pela primeira vez em três anos, deprimidos pelo gasto menor em escritórios e outros edifícios não residenciais.

As cifras fracas do mercado voltaram a desacelerar o crescimento, deixando os consumidores como os únicos indutores da economia.

O setor de serviços, que representa 80 por cento da economia britânica, mostrou sinais de que está perdendo fôlego.

O Banco da Inglaterra já havia dito que a incerteza a respeito da consulta popular do dia 23 de junho está freando os investimentos, especialmente no setor de empreendimentos imobiliários comerciais, no qual as transações caíram 40 por cento no primeiro trimestre deste ano.

Chris Hare, economista da consultoria Investec, disse que os números podem significar que grande parte da desaceleração econômica deriva das preocupações com o referendo, e que eles podem se recuperar rapidamente se o país decidir continuar filiado ao bloco de 28 nações.

"Mas o risco é que uma parcela maior da retração esteja relacionada a uma fraqueza subjacente", afirmou Hare.