Nippon Steel diz que tomará medidas legais contra eleição de Sergio Leite para presidência da Usiminas

sexta-feira, 27 de maio de 2016 09:21 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo Nippon Steel planeja contestar a eleição de Sergio Leite para a presidência-executiva da Usiminas, buscando anular a decisão tomada na quarta-feira pela Conselho de Administração da produtora de aços planos.

"O grupo Nippon Steel acredita que a decisão tomada pelo Conselho da Usiminas é inválida e vai tomar todas as medidas legais necessárias para buscar a anulação da decisão", afirmou o grupo japonês em comunicado.

Diretor comercial da Usiminas e há 40 anos na siderúrgica, Leite foi nomeado presidente-executivo em uma eleição que contou com apoio do grupo Techint, que divide o controle da Usiminas com a Nippon Steel. Ele vai substituir Rômel Erwin de Souza, indicado pela Nippon Steel para seguir no posto.

Analistas consideraram a decisão do colegiado como um sinal de que o grupo ítalo-argentino está retomando espaço na Usiminas, depois de ter importantes executivos indicados por ele, entre os quais o presidente, demitidos da siderúrgica brasileira em setembro de 2014.

Segundo a Nippon, envolvida desde então em uma intensa disputa judicial com a Techint pelo controle da Usiminas, a decisão do Conselho da siderúrgica não teve consentimento prévio do grupo japonês.

"A Nippon Steel acredita que isso é uma clara violação do acordo de acionistas da Usiminas, que exige consenso prévio (...) para a indicação do presidente-executivo e de outros membros da diretoria", afirmou o grupo japonês no comunicado.

Embora o vice-presidente financeiro da Usiminas, Ronald Seckelmann, tenha sido reeleito na quarta-feira, a Nippon Steel considera que uma nova diretoria para a Usiminas "pode colocar em risco os esforços de reestruturação (da dívida da empresa com bancos)".

(Por Alberto Alerigi Jr.)