Bancos da UE devem passar por testes contra riscos cibernéticos, diz regulador

sábado, 28 de maio de 2016 12:44 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Autoridades locais em Estados membros da União Europeia devem realizar testes de resistência em suas instituições financeiras para riscos cibernéticos, disse uma alta autoridade fiscalizadora da UE, afirmando que bancos podem ter que ser demandados a reter capital extra como compensação para o que é considerada uma ameaça emergente.

Falando à Reuters em Pequim na sexta-feira, Andrea Enria, presidente do conselho da Autoridade Bancária Europeia (ABE), disse que a segurança cibernética se tornou uma questão importante para Estados membros da UE. Ele pediu para que reguladores domésticos realizassem testes de estresse em bancos locais para entender os possíveis riscos.

"Eu não realizaria um grande cenário de ataque cibernético para 28 países membros ao mesmo tempo", disse Enria. "Mas se você me perguntasse se eu recomendaria que autoridades competentes pensassem mais sobre isso e considerassem realizar este tipo de teste de estresse? Eu diria que sim."

O sistema financeiro global ainda está se conformando dois meses após um grupo, ainda não identificado, ter sido capaz de utilizar um software maléfico para hackear o serviço de mensagens seguras Swift, usado por bancos para transferência de dinheiro ao redor do mundo, e roubar 81 milhões de dólares do Banco Central de Bangladesh. 

(Por Matthew Miller)