Rebeldes atacam oleoduto da petroleira italiana Eni na Nigéria

sábado, 28 de maio de 2016 15:41 BRT
 

YENAGOA, Nigéria (Reuters) - Rebeldes atacaram um oleoduto de petróleo operado pela petroleira italiana ENI, no sábado, disse um governo estadual nigeriano, horas depois de o grupo Vingadores do Delta do Níger reivindicar a autoria de mais um ataque na região.

A produção de petróleo da Nigéria caiu para uma mínima de 20 anos devido a ataques contra oleodutos nos pântanos do sul do país, que abriga grande parte de suas riquezas de petróleo e gás, prejudicando ainda mais a maior economia da África, que já sofre por conta dos baixos preços da commodity.

"O governo do Estado de Bayelsa condena inteiramente o ataque a um oleoduto pertencente à Agip (ENI) pelo grupo rebelde Vingadores do Delta do Níger", disse o governo em comunicado. O estado de Bayelsa fica na região do delta do Níger.

Os Vingadores, que vem alvejando instalações de petróleo nos últimos três meses, afirmaram no Twitter que atacaram os gasodutos 1, 2 e 3 do Nembe, que transportava o petróleo Bonny Light, da petroleira anglo-holandesa Shell, além de um equipamento da Agip.

Um porta-voz do governo de Bayelsa disse mais tarde que os gasodutos Nembe não foram atingidos. Nengi James, presidente da Comissão de Petróleo e Gás do Nembe, disse que os vândalos tinham como alvo o gasoduto Agip, que já havia sido atacado antes.

A Shell e a ENI não comentaram o assunto. A Shell declarou força maior sobre cargas Bonny Light depois de um ataque anterior sobre o gasoduto Nembe Creek, mas algumas exportações continuavam com atrasos.

(Por Tife Owolabi, Anamesere Igboeroteonwu, Ulf Laessing e Libby George)