Verizon e sindicatos concordam com novos empregos e aumentos de salário para encerrar greve

segunda-feira, 30 de maio de 2016 17:00 BRT
 

(Reuters) - Um acordo entre a Verizon e sindicatos que pode ter encerrado uma greve de quase sete semanas inclui 1,4 mil novos empregos e aumentos de salário de até mais de 10 por cento, disseram nesta segunda-feira a empresa e sindicatos representando cerca de 40 mil trabalhadores.

A Verizon, maior operadora de internet sem fio dos EUA, e o CWA, sigla em inglês para Trabalhadores de Comunicações da América, haviam obtido uma tentativa de acordo de quatro anos na sexta-feira e os detalhes foram revelados nesta segunda.

O CWA disse que a Verizon concordou em dar aumento de 10,9 por cento ao longo de quatro anos, enquanto a Verizon falou em 10,5 por cento. Segundo o CWA, ambos os números estão corretos, com um cálculo feito pelo sindicato incluindo juros compostos que os empregados receberiam, uma vez que aumentos subsequentes são determinados a partir de uma nova base salarial.

Quase 40 mil técnicos de redes e representantes de serviços aos clientes da unidade de serviços de internet, telefone e televisão abandonaram os postos em 13 de abril. Os trabalhadores em greve retornarão na quarta-feira, disse o CWA.

O acordo foi muito bom para os funcionários da Verizon e é provavelmente o prelúdio da saída da empresa do negócio de redes fixas de telecomunicação, que deve virar um negócio de internet sem fio, disse o analista da Recon Analytics, Roger Entner.

"Eles precisavam encerrar a greve e fizeram um sacrifício. Para mim, isto reforça seu comprometimento de basicamente deixar a parte menos lucrativa e mais problemática do negócio".

(Por Amrutha Gayathri, Daniel Trotta e Chuck Mikolajczak)