Venda de veículos novos tem leve alta em maio sobre abril

quarta-feira, 1 de junho de 2016 19:56 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os licenciamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil em maio subiram 2,8 por cento sobre abril, mas seguiram mostrando queda expressiva no comparativo anual, a 167,5 mil unidades, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela associação de concessionários, Fenabrave.

As vendas de maio sobre o mesmo mês do ano passado apresentaram queda de 21,2 por cento. Com o resultado do mês passado, o setor acumulou queda de 26,6 por cento nas vendas de janeiro a maio sobre o mesmo período do ano passado, a 811,8 mil veículos.

Por dia útil, as vendas de maio ficaram praticamente estáveis sobre abril, com comercialização de 7,98 mil unidades ante 8,14 mil no mês anterior. Um ano antes, a taxa de venda diária foi de 10,1 mil veículos.

Os licenciamentos de caminhões novos, uma indicação da saúde da economia, somaram 4.084 unidades em maio, queda de 2,55 por cento sobre abril e de 32,2 por cento ante maio do ano passado. No ano, o segmento acumula queda de 31,8 por cento.

O segmento de carros e comerciais leves encerrou o mês com liderança do grupo Fiat Chrysler, que apurou vendas de 28.258 veículos, ficando com fatia 17,43. A General Motors aparece colada, participação de 17,11 por cento e licenciamentos de 27.754 unidades em maio.

Volkswagen teve vendas de 21.292 veículos e participação de 13,13 por cento, Hyundai teve licenciamentos de 16.706 unidades e fatia de 10,3 por cento, enquanto Toyota fecha a lista das cinco maiores montadoras em maio com vendas de 14.559 veículos e participação de 8,98 por cento.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

 
New cars are parked at a stock area of German automaker Volkswagen's plant in Taubate, Brazil, June 19, 2015. Volkswagen AG Taubate plant, the second largest in Brazil, which produce the top-selling Gol hatchback, the Voyage sedan and the Up city car has furloughed 4,200 workers for three weeks, a local union said on June 15, 2015, as disappearing demand forces carmakers in the country to manage excess capacity. Brazil's auto industry is expecting this year's downturn to be its worst since 1998, according to national automakers association Anfavea, which slashed its 2015 outlook for the second time in two months. REUTERS/Paulo Whitaker