2 de Junho de 2016 / às 15:53 / em um ano

Kroton quer reforçar liderança em ensino privado superior com compra da Estácio; ações disparam

SÃO PAULO (Reuters) - A Kroton, maior companhia de ensino superior privado do Brasil, anunciou nesta quinta-feira que está avaliando a compra da rival Estácio Participações, operação que pode criar um grupo com 1,6 milhão de estudantes no país, com valor de mercado de cerca de 22 bilhões de reais.

Os planos da Kroton ocorrem em meio à redução das verbas federais para financiamento do ensino superior privado através do Fies e à recessão no país, que criaram dificuldades ao setor de ensino superior privado na captação e na retenção de alunos.

A Kroton informou que já contratou o Itaú BBA e o escritório de advocacia Barbosa Müssnich Aragão para assessorarem a empresa em uma eventual transação com a Estácio, que seria feita toda em ações.

Às 12h45, a ação da Kroton disparava mais de 13 por cento na bolsa paulista, perto da máxima, enquanto a da Estácio saltava mais de 20,5 por cento. No mesmo horário, o Ibovespa tinha valorização de 0,893 por cento. Na máxima, Estácio teve valorização de 22,3 por cento.

Analistas do Santander Brasil acreditam que a eventual união das companhias de educação vai gerar sinergias significativas, mas trazer desafios regulatórios.

Segundo eles, as operações das duas empresas são complementares em termos geográficos, mas um dos obstáculos, além do aspecto concorrencial, é o estatuto da Estácio, que exige uma proposta em dinheiro para todas as ações.

A Estácio divulgou comunicado após o anúncio da Kroton em que afirma que "não há quaisquer entendimentos em curso pela administração da companhia com a Kroton" e que apenas ficou sabendo do interesse da rival nesta quinta-feira.

Segundo a Kroton, a relação de troca de ações avaliada internamente pela companhia para o negócio seria de 0,977 papel da Kroton para cada um papel da Estácio, com base no preço médio dos últimos 30 pregões na BM&FBovespa anteriores ao anúncio.

"É importante ressaltar, no entanto, que não há negociações em curso com qualquer membro da administração da Estácio, e, tampouco, nenhum acordo celebrado ou proposta formulada entre as companhias", afirmou a Kroton em fato relevante.

Com base na relação de troca, na eventual combinação dos negócios, os acionistas da Estácio receberiam o equivalente a 15,7 por cento da nova empresa, enquanto os da Kroton ficariam com os 84,3 por cento do conglomerado.

A Kroton encerrou março com 1,01 milhão de alunos, enquanto a Estácio tinha base total de 588 mil estudantes.

A Kroton tem operações de ensino presencial mais concentradas nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, enquanto a Estácio possui campi em todos os Estados do Nordeste e em alguns da região Norte.

O interesse da Kroton em comprar a Estácio acontece após a companhia concluir a venda da operação de ensino à distância Uniasselvi, mais cedo neste ano, por 1,1 bilhão de reais, que foi determinada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) como condição para aprovar a aquisição da Anhanguera Educacional pela Kroton, anunciada em 2013.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below