Próximo secretário-geral da Opep deseja união mais forte no grupo

quinta-feira, 2 de junho de 2016 16:22 BRT
 

VIENA (Reuters) - O próximo secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) disse nesta quinta-feira que sua nomeação mostra que o grupo de produtores de petróleo tem como objetivo uma união mais forte, no que ele pretende fazer a diferença quando assumir o importante cargo.

A Opep não chegou a um acordo sobre um teto para a produção em reunião nesta quinta-feira, mas concordou em nomear o nigeriano Mohammed Barkindo como seu secretário-geral -- na primeira mudança no cargo em quase uma década.

"O fato de que a Opep decidiu eleger um secretário-geral hoje, após tantos anos de discussões é em si um sinal positivo, não apenas para o mercado, mas para a comunidade internacional, de que a Opep está de volta, mais forte", disse Barkindo a jornalistas após a reunião.

"Estou determinado a fazer a diferença neste cargo".

O secretário-geral é responsável pela sede da Opep em Viena, representa o grupo no cenário internacional e pode atuar por trás dos bastidores para encorajar países membros a chegar a um acordo.

Barkindo tem sido um homem-chave na indústria de petróleo na última década, tendo liderado a Corporação Nacional de Petróleo da Nigéria de 2009 a 2010 e atuado como secretário-geral-interino da Opep em 2006.

Ele começa um mandato de três anos em 1º de agosto.

(Por Alex Lawler)