Setor de veículos piora projeção para produção em 2016, mas vê exportações maiores

segunda-feira, 6 de junho de 2016 15:11 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A indústria de veículos brasileira piorou projeções para produção e vendas no país neste ano, mas elevou nesta segunda-feira as estimativas para exportações, informou a entidade que representa o setor, Anfavea.

O setor havia divulgado em janeiro projeções que apontavam ligeiro crescimento na produção e uma queda mais modesta nas vendas, mas depois da agitação política que enfraqueceu a economia e derrubou as vendas a associação já vinha avisando que reveria seus dados para baixo.

A Anfavea reduziu a expectativa para a produção de veículos neste ano de alta de 0,5 por cento para queda de 5,5 por cento, a 2,296 milhões de unidades, menor volume desde 2004 e terceiro recuo consecutivo.

A nova perspectiva, porém, é melhor que o desempenho da produção no acumulado de janeiro a maio, de queda de 24,3 por cento, a 834 mil veículos.

"Os primeiros sinais de recuperação começam a aparecer e por isso esperamos uma recuperação mais efetiva mais para o fim do ano e uma retomada a partir do próximo ano", disse o presidente da Anfavea, Antonio Megale, a jornalistas.

Ele citou como sinais a estabilização da média diária de vendas de veículos nos últimos meses e esforços do governo interino em melhorar a confiança na economia por meio de anúncios de diretrizes como corte e limitação de gasto público.

"É uma questão de confiança (...) isso produz um cenário mais estável, o que melhora a confiança dos consumidores e empresários", disse Megale, que citou um "esforço muito grande do governo para dar previsibilidade" para a economia.

As montadoras do país encerraram maio com cerca de 50 por cento de sua capacidade ociosa e o número de vagas ocupadas voltou a cair, recuando 7,4 por cento sobre um ano antes, a cerca de 128 mil empregos.   Continuação...