Estácio torna-se presa em onda de fusões e aquisições no setor educacional

segunda-feira, 6 de junho de 2016 16:35 BRT
 

Por Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - A Estácio Participações passou de predadora a presa, com um recente recuo das ações deixando a segunda maior empresa de educação superior privada do país vulnerável a duas ofertas de aquisição não solicitadas feitas por rivais.

A Estácio recebeu no domingo uma segunda proposta de venda, quando a Ser Educacional fez uma oferta de fusão. A Kroton anunciou na semana passada uma oferta de aquisição da empresa toda baseada em ações e avaliada em 3,37 bilhões de reais.

As propostas colocam em cena o que pode ser a maior aquisição hostil no setor educacional no Brasil. O interesse na Estácio assinala a força das empresas privadas de educação, apesar do cenário recessivo que já dura dois anos e dos cortes no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pelo governo federal.

As ações das quatro empresas de educação listadas na Bovespa tiveram alta, em média, de 21 por cento este ano. A Ser Educacional e a Kroton subiram mais que seus concorrentes listados, depois que cortes de custos geraram caixa necessário para oportunidades de aquisições.

As duas ofertas, no entanto, devem enfrentar provável resistência de acionistas da Estácio e avaliação cuidadosa por parte do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) já que a Kroton ficou com mais do que o dobro de alunos da Estácio após sucessivas rodadas de aquisições.

As ações da Estácio acumularam alta de 40 por cento desde quinta-feira passada, quando a Kroton anunciou seus planos, mas nesta segunda-feira perdiam força depois que executivos da Ser Educacional descartaram possibilidade de melhora na oferta em dinheiro e ações. As ações da Estácio chegaram a subir mais de 7 por cento mais cedo nesta segunda-feira, mas desaceleraram os ganhos para pouco mais de 5 por cento no meio da tarde.

A proposta em dinheiro e ações da Ser Educacional tem "sinergia de custos (...) tornando-se bastante favorável", disse o presidente-executivo da Ser, Jânyo Diniz, a investidores em teleconferência para discutir a oferta.

As ações da Kroton caíam 2,4 por cento.   Continuação...