Crescimento da zona do euro é revisado para 0,6% no 1º tri, máxima em 12 meses

terça-feira, 7 de junho de 2016 08:40 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A economia da zona do euro cresceu 0,6 por cento no primeiro trimestre de 2016, taxa mais alta em 12 meses, sustentada pelos gastos das famílias e pelos investimentos do setor privado, mostraram nesta terça-feira dados da agência de estatística europeia, a Eurostat.

Em uma segunda revisão de seus dados, a Eurostat informou que o Produto Interno Bruto (PIB) subiu 0,6 por cento em relação ao trimestre anterior e 1,7 por cento na comparação anual.

Isso em comparação com preliminar inicial de 0,6 e 1,6 por cento divulgada em 29 de abril e com o corte subsequente para 0,5 e 1,5 por cento em 5 de maio.

A taxa de crescimento igualou o nível do primeiro trimestre de 2015, ritmo superado apenas no início de 2011, quando a economia da zona do euro cresceu 0,9 por cento.

As maiores contribuições para o PIB da zona do euro foram os gastos das famílias e os investimentos do setor privado. As mudanças de estoques e os gastos do setor público também foram positivos, mas as importações cresceram mais do que as exportações.

Na comparação trimestral, o crescimento da Alemanha, maior economia da zona do euro, atingiu 0,7 por cento, 0,6 por cento na França e 0,3 por cento na Itália.

O único país da zona do euro que sofreu contração foi a Grécia, cuja economia encolheu 0,5 por cento. Não foram fornecidos dados para Irlanda, Luxemburgo e Malta.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)