Café, cana e milho ao sul do país têm risco de geadas, diz Somar; preços sobem

quarta-feira, 8 de junho de 2016 11:59 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Projeções de geadas isoladas que podem afetar lavouras de café, cana e milho no Sul e Sudeste do Brasil se intensificaram nas últimas 24 horas, disse a Somar Meteorologia, e os preços futuros do açúcar e café subiram no mercado internacional, na esteira das previsões climáticas preocupantes para as lavouras no maior exportador global das duas commodities.

O Paraná, no Sul, já registrou geadas nesta quarta-feira, o que pode afetar a safra de milho do Estado, o segundo produtor brasileiro do cereal. Mas os maiores riscos de danos pelas temperaturas congelantes são esperados para o final de semana, o que poderia dar fôlego aos preços já elevados no mercado interno.

Ao mesmo tempo, baixíssimas temperaturas deverão ocorrer em áreas de café de São Paulo e Minas Gerais, grandes produtores da commodity no país, com maior intensidade na segunda-feira, segundo a Somar.

Os preços futuros do café arábica operavam em alta de mais de 4 por cento nesta quarta-feira, repercutindo a previsão climática no Brasil, o maior produtor e exportador global do grão.

O contrato spot do açúcar bruto em Nova York subiu nesta quarta-feira mais de 2 por cento, para máxima desde outubro de 2013 a 19,45 centavo de dólar por libra-peso por preocupações com clima no Brasil, segundo operadores.

(Por Reese Ewing)