Petroleiros fazem greve de 24 horas na Petrobras; produção não deve ser afetada

sexta-feira, 10 de junho de 2016 13:33 BRT
 

Por Roberto Samora e Marta Nogueira

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - Trabalhadores de várias unidades da Petrobras estão em greve desde o fim da noite de quinta-feira, em uma paralisação de 24 horas contra o novo governo do presidente interino Michel Temer e o plano de venda de ativos da estatal, mas não há expectativas de paradas de produção.

Segundo informações da Federação Única dos Petroleiros (FUP), funcionários de várias bases do Sistema Petrobras iniciaram o corte na rendição dos turnos das unidades operacionais.

O movimento também atinge algumas plataformas na Bacia de Campos, principal região produtora de petróleo, mas como se trata de uma greve curta duração, atividades como a extração de petróleo acabam não sendo impactadas, com as gerências das unidades assumindo os trabalhos.

"Não terá parada de produção", afirmou o diretor de comunicação do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), Tezeu Bezerra.

O sindicato, filiado à FUP, representa os trabalhadores da Bacia de Campos.

Procurada, a estatal afirmou que "as atividades da companhia estão dentro da normalidade".

Entretanto, segundo Bezerra, o movimento desta sexta-feira abre caminho para outras paralisações e tem como objetivo preparar uma grande greve em algum momento neste ano.

O sindicalista destacou que a greve de novembro do ano passado, que foi a maior em 20 anos, contra a venda de ativos, foi preparada após diversas mobilizações que começaram em julho.   Continuação...