Principal índice europeu fecha perto de mínimas em 4 semanas por referendo da Grã-Bretanha

sexta-feira, 10 de junho de 2016 14:23 BRT
 

Por Atul Prakash e Danilo Masoni

LONDRES/MILÃO (Reuters) - O principal índice europeu caiu para perto da mínima em quatro semanas nesta sexta-feira, com a Lufthansa recuando após a inesperada saída do vice-presidente-financeiro, enquanto as preocupações políticas pressionavam as ações cíclicas.

O índice FTSEurofirst 300 fechou com queda de 2,34 por cento, a 1.308 pontos. O índice tocou mais cedo a mínima de 1.307 pontos, menor nível intradia desde 16 de maio. Com isso, o índice encerrou a segunda semana seguida de perdas.

Os investidores estão agitados antes do referendo no dia 23 de junho sobre a permanência da Grã-Bretanha na União Européia.

"O iminente referendo da Grã-Bretanha sobre a UE em menos de duas semanas, o contínuo crescimento baixo dentro da UE... parecem estar impactando as ações europeias", disse o operador do City of London Markets Markus Huber.

"Com o início da Eurocopa de futebol na França e o país em alerta máximo para possíveis ataques terroristas, os operadores em geral podem preferir reduzir temporariamente ou pelo menos manter sua exposição à Europa por enquanto".

As ações da caíram 5m6 por cento após a notícia de que o vice-diretor-financeiro, Simone Menne, iria renunciar, uma mudança inesperada que ocorre no momento em que a companhia aérea está tentando cortar sua base de custos.

As ações cíclicas também caíram, com os índices de seguros, o de bancos, o de construção e o de viagens fechando em queda.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,86 por cento, a 6.115 pontos.   Continuação...