Geadas prejudicam milho do Paraná, mas perdas totais ainda são incertas

sexta-feira, 10 de junho de 2016 17:09 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Geadas fortes e com maior abrangência que atingiram o Paraná nesta sexta-feira afetaram o milho segunda safra em algumas regiões, provocando perdas, afirmou o gerente técnico e econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Flávio Turra, acrescentando que ainda é difícil quantificar o tamanho do prejuízo.

"É complicado, geou em regiões importantes, ontem foi mais fraca que hoje de manhã. Ontem o prejuízo era muito pequeno, a geada mais forte havia acontecido em regiões sem milho safrinha. Mas hoje pegou", afirmou ele à Reuters.

Segundo Turra, o Paraná, segundo produtor do cereal no Brasil, tem aproximadamente 10 por cento do seu milho já colhido. Embora boa parte do milho esteja maduro ou quase pronto para colher, "há uma parcela boa que pode ser afetada", suscetível a perdas por geada.

"Diria que deve ter prejuízo na região oeste, de Cascavel, indo um pouco para Campo Mourão. E talvez amanhã (sábado) seja mais forte a geada. A preocupação é muito grande", afirmou ele.

Segundo Turra, é difícil ter uma avaliação agora das perdas, até porque a geada vai ser mais forte a partir de sábado, e domingo vai gear também. Além disso, apenas é possível quantificar os prejuízos alguns dias depois da ocorrência do fenômeno.

O Paraná deve colher 12,9 milhões de toneladas de milho, o que representa mais de um quinto da safra de inverno do país, em uma estimativa do Ministério da Agricultura divulgada na quinta-feira, que ainda não considera eventuais perdas pelas geadas, que ocorreram desde o início da semana.

Perdas no Paraná têm potencial de sustentar os preços do milho, que deram sinais de recuo ante máximas históricas recentemente, com a proximidade do período de colheita.

Nesta semana, entretanto, as cotações voltaram a subir na praça de Campinas, uma das referências do mercado brasileiro.

Turra ponderou ainda que o norte do Paraná, que tem grandes áreas de milho suscetíveis a perdas, em tese teria menor risco de ser atingida, já que a região costuma a ter temperaturas mais elevadas que outras mais ao sul.   Continuação...