Na China, Merkel fala sobre Estado de Direito e acesso a mercado

domingo, 12 de junho de 2016 11:31 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, enfatizou o papel de um Poder Judiciário independente e a necessidade de condições equilibradas para empresas estrangeiras, no início de sua nona viagem à China desde que chegou ao poder.

Merkel chegou à China no domingo em meio a crescentes pressões da indústria e de grupos de defesa de direitos civis por uma abordagem mais firme com os chineses.

O governo chinês está supervisionando uma ampla repressão a grupos de direitos humanos e ativistas e enfrenta queixas de empresas estrangeiras sobre restrições ao acesso ao mercado.

Em discurso a estudantes em uma universidade de Pequim, Merkel explicou a importância do Estado de Direito.

"Isso significa que o Judiciário decide de acordo com as leis e a legislação de um país independentemente da política, e todo mundo é igual perante a lei. Isso significa que os procedimentos dos tribunais e as regras têm que ser transparentes", disse.

"Se interpretado dessa maneira, o Estado de Direito fortalece a confiança dos cidadãos nas instituições estatais e em suas decisões. E, portanto, também fortalece a estabilidade social de um país."

Os tribunais da China são controladas pelo Partido Comunista, no poder, ainda que o presidente chinês, Xi Jinping, esteja tentado avanços.

 (Reportagem de Ben Blanchard e Andreas Rinke)